Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Também estou em greve.

Estou sim mas não da maneira que estão a pensar, não da maneira "tradicional", digamos assim. Até porque a quinta-feira, infelizmente, é um dos dias em que não tenho trabalho.

 

Estou em greve contra as coisas menos boas que têm assolado a minha vida. Estou em greve contra os recibos verdes, contra o meu mísero ordenado - que neste momento é prai metade do mínimo - contra a pouca valorização profissional, contra os "abutres" que sobrevoam a minha existência, contra os entraves dos meus projectos pessoais, contra as injustiças que vejo à minha volta e as que sofro na pele.

 

Estou em greve contra a distância que me obriga a estar longe da minha cara metade, contra os fatores que não nos deixam prosseguir o nosso caminho da felicidade tranquilos e sem preocupações.

 

Estou em greve contra um estado que me lixa a toda a Força, que me tira tudo e não me dá nada. Estou de greve contra governantes que só pensam roubar ao povo e não em abdicar de um pouco dos seus auferimentos (astronómicos!) mensais ou da sua riqueza pessoal em prol de uma nação que se encontra em péssimo estado graças à sua má governação.

 

ESTOU EM GREVE!*

 

*Porque quero, porque posso e porque sou solidária...

 

 

Que dia enguiçado!

Estava desesperada para chegar a casa, ao conforto do lar. Hoje parecia uma sexta-feira, uma sexta-feira treze, um dia daqueles em que não devíamos MESMO pôr um pé fora da cama. E mesmo assim, não sei.

 

Hoje foi dia daquela escola, por isso, tenho de atravessar Lisboa de uma ponta à outra. A greve não me ia afectar porque não entrei à hora de ponta matinal e nem precisava do Metro para lá chegar. Supostamente, seria um dia regular, sem ocorrências extraordinárias. Mas eu disse supostamente...

 

Saí de casa mais cedo uns minutos do que aquilo que é necessário. Desci a rua e esperei que o sinal ficasse verde para os peões. Enquanto aguardava vejo passar um autocarro... dois autocarros... três autocarros... quatros autocarros...! Pronto, estou tramada! Agoara quantas horas vou ficar à seca, se já passaram todos os autocarros que costumam passar a esta hora, mas espaçados de cinco em cinco minutos? Mas até que a espera não fui muito má porque lá apareceu outro, desgarrado.

 

Chego à paragem do meu segundo autocarro e vejo montes de gente. Estranhei mas pensei que fosse devido à greve, apesar da hora.  Começam a passar, 10 minutos, 20 minutos, 30 minutos... e eu a dizer mal da minha vida. Não passava nem o meu autocarro nem outro qualquer! Mas que raio, o que passa?! Nada mais nada menos do que um choque de automóveis entre duas abéculas, que ainda por cima não se entendiam, numa rua onde só há um sentido de trânsito e estava tudo engarrafado! Fokas!

 

Com um grande milagre, porque o último semáforo esteve do meu lado, consegui apanhar o meu terceiro autocarro e chegar à escola com cerca de 10 minutos de antecedência. Engoli o meu almoço (lembram-se que as gajas não me dão almoço?) e comecei a minha jornada.

 

Saí à hora de sempre e apanhei o autocarro de sempre. Entro, sento-me e assim que passamos a paragem a seguir à minha... PUUUUUMMMMMM! O autocarro é obrigado a fazer uma travagem brusquíssima! Um filho da p* não respeitou a sinalização e atravessou-se à frente do autocarro. O motorista teve de optar: ou batia no carro e matava o gajo ou travava bruscamente e sofria as consequências. Eu fui bater no banco da frente e as minhas coisas foram parar ao chão. Mas isto não foi nada, o grave foi um velhote que bateu com a cara nos bancos da frente e desatou a escorrer sangue do nariz e um outro que se ia sentar e com a deslocação da travagem, foi embater com a cabeça com toda a força no tablier do motorista e ficou ali estendido no chão.

 

Não vos digo a camada de nervos que apanhei. O INEM nunca mais chegava, e o filho da p* que provocou o acidente, para não arcar com as consequências da m**da que fez, pisgou-se a toda a velocidade. Mas lixou-se porque o motorista tirou a matricula.

 

Acidentados tratados, outro autocarro apanhado e lá vim eu para casa com uma "bola" no estômago para casa. Não me lembro de ter desejado tanto de chegar a casa rapidamente. Transportes públicos... bah!

Dizem que é uma espécie de greve…

 

 

 

Pois lá me levantei eu à mesma hora, mesma rotina diária de autolavagem, autovestir, autopequeno-almoçar, pegar nas coisas e ala!!! Mas isto sem antes ter acendido a TV para saber como estava o “caos” neste pequeno mundo chamado Portugal. Sim, porque tinha de saber se havia ambrósios para me levarem para a escola ou se tinha de ir a pé e chegar no dia seguinte. Ah, e até liguei pra escola a avisar que não sabia a que horas ia chegar, mas que chegava. Resposta da coordenadora: ”Mas ainda não são 9 horas…” (fim de conversa). Vejam bem que até saí mais cedo de casa…

Bom, lá apanhei o meu 1º Ambrósio. Sem problemas, fui sentadinha e tudo. Ambrósio nº 2… estava à minha espera!!! E era bem jeitoso (o ambrósio :P). Fui a 1ª a entrar, assim com aquele meu ar de dissimulada porque o chip do passe não apita. Até o passe se estragou! Raio de escola…

Lá fui muito contente e feliz pra escola…. 9.40h hora de chegada… entrada às 10h… Então vamos beber um descafeinado pra fazer tempo.

Quando, finalmente entro na escola, oiço logo o pai do J.C. (que não quer dizer Jesus Cristo!) a guinchar “E agora para onde é que eles vão se não têm aulas? Blá… blá… blá… etc.!  Eu levantei logo a minha crista e bradei aos céus, pátio da escola, vizinhança e quem mais ouviu: “Não tenho nada a ver com isso! Na minha aula só entram os alunos de Inglês. Não aceito alunos de profes que faltam. E vou já avisar a directora!!!” Lá fui eu a voar na minha vassoura em direcção à coordenação. Declarei o mesmo que tinha dito lá fora e ouvi a resposta “pois é, não se pode substituir quem está a fazer greve…”. Fiquei eu a fiel guardiã das chaves do ATL. Lá foi uma auxiliar abrir a porta comigo por causa do alarme. O pior é que o alarme fica no céu, ou quase. Lá dispara aquilo. Póoooopóooooooooooopóoooooooo e a auxiliar só gritava AAAAAAAAIAIAIIAIIAAIA. E eu ali para a pensar ” Mas porque é que ela está a gritar? Isto tá ligado à polícia? Será que depois têm de vir cá?” Mas a auxiliar lá se pôs em cima de uma espécie de banco e conseguiu desligar o alarme.

Começou a fase 2. Eu e o D. quase não tínhamos alunos (eu tinha 2) e o R. de educação física também tinha meia dúzia. Juntámo-nos numa sala e pusémos os putos a ver filmes ou clips. Ainda fomos à biblioteca da escola pa ver se havia algum filme fixe para a idade deles mas… nem 1!!! O D. levava o filme do 50 cent que era violentíssimo. Digo-lhe eu: ”Isso não é muito violento pós putos? É só tiros e mortos e asneiras” Lá mudámos para os clips.

Depois de almoço, o mesmo procedimento, mas desta vez sem a ed. Física. Controlo à porta (não queríamos elementos estranhos) e filminho preparado. Desta vez qual era? Dêem lá um palpite? Hã? Naaaa… “the hills are alive with the sound of music….lalalallala” Já descobriram? Esse mesmo! O famoso, o clássico, o mais visto, o familiar “Música no Coração”. Os putos gostaram.

Resultado final desta espécie de greve: 3 alunos de manhã e 7 de tarde o que perfaz um total de 10 alunossss!!!

Nem sequer fez meia turma… Valeu a pena? “Vale sempre a pena se a alma não é pequena” já lá dizia o poeta. Agora vamos lá saber em que é que valeu a pena.... ;P

Mini blog

Hoje vou escrever um mini blog. Não pode ser todos os dias grande, certo?

Na minha escola, hoje, houve revolução. Por causa de amanhã, Greve Geral. O pessoal do ATL vai-se baldar todo mas eu e o D. temos que ir dar aulas no edifício sozinhos. Eu "gritei" que só assumia a responsabilidade da minha sala. Que podiam partir tudo que eu não intervinha. O D. provavelmente nem irá lá por os pés e se houver aulas lá vou eu ter 2 turmas ao mesmo tempo. é sempre a mesma M....! Logo vemos se vou ter razão.

Não há transportes: nem carris, nem metro, nem LT. Não sei como vou chegar à escola. A pé? Ahahahahahahahhahahah! Piada do século. ainda se merecessem...

Vou deixar 1 repto ao pessoal que lê o meu blog... será que a escola está aberta e há aulas ou não?

Agora vou pa cama porque tou cheia de sono. Deve estar tudo cheio de erros mas não me importo! Também tenho direito a "herrar"...! :P